projeto

Sobre / O projeto Pesquisas Artísticas Presentes consiste em uma série de apresentações de artistas contemporâneos brasileiros atuantes, com a finalidade de expor suas pesquisas e processos criativos, através de diferentes mídias e formatos, para o público interessado. Esta é a segunda edição do projeto e, no lugar do curador, foi solicitada a cada artista participante da primeira edição a indicação de um novo artista para mostrar sua pesquisa e trajetória de trabalho. O formato das apresentações também mudou: no lugar das palestras da primeira edição, cada artista desta nova edição produziu um vídeo sobre a sua trajetória e seus processos criativos. A primeira edição do projeto, premiada pelo edital Conexão MinC/Funarte/Petrobrás 2007 e realizada no Museu da República em 2008, consistiu em uma série de encontros nos quais artistas do Rio de Janeiro e de outras regiões do país apresentaram suas pesquisas através da exposição de suas obras e de seu pensamento por meio de fala e projeção multimídia (vídeos e imagens dos trabalhos). As apresentações aconteceram durante cinco dias consecutivos, no auditório do Museu da República, na cidade do Rio de Janeiro. O projeto evidenciou a obra de dois artistas ou dois grupos de artistas por dia, um atuante no Rio de Janeiro e outro convidado de outra cidade. A dinâmica dos encontros se deu, além da apresentação dos processos artísticos, através de debates com o público e dois debatedores convidados, responsáveis por levantar questões relativas às obras apresentadas. Com este site, o projeto ganha um novo formato para abrigar os vídeos das palestras/apresentações de 2008 e os vídeos produzidos pelos artistas convidados em 2010/2011. Em um processo que teve início ainda em 2010, cada artista indicado produziu um vídeo autoral sobre a sua pesquisa artística e seu processo criativo. O vídeo foi pensado inicialmente como uma espécie de palestra em movimento, na qual o artista percorre trabalhos e pensamentos por cerca de 30 minutos, mas cada artista encontrou uma solução particular ao problema proposto pelo projeto. Os artistas convidados a apresentar suas obras na primeira edição foram: João Modé (RJ) e Elaine Tedesco (RS), Cadu (RJ) e Marilá Dardot (MG/SP), Elisa de Magalhães (RJ) e Fernanda Magalhães (PR), Thiago Rocha Pitta (RJ) e Raquel Stolf (SC), e os grupos Laranjas (RJ/RS) e Entorno (DF). Para a segunda edição, João Modé (RJ) indicou Carla Guagliardi (RJ/Berlim); Elaine Tedesco (RS) indicou Glaucis de Morais (RS); Cadu (RJ) indicou Paulo Vivacqua (RJ); Marilá Dardot (MG/SP) indicou Lays Mirrha (MG/SP); Elisa de Magalhães (RJ) indicou Inês de Araújo (RJ); Fernanda Magalhães (PR) indicou Karina Rampazzo (PR); Thiago Rocha Pitta (RJ) indicou Rodrigo Bivar (SP); Raquel Stolf (SC) indicou Claudia Zimmer (SC); Cristina Ribas (RS/RJ), representante dos Laranjas, indicou Cristiano Lenhardt (RS/PE) e Marta Penner (DF/PB), representante do grupo Entorno (DF/RJ/PB) indicou Café Dias (PB). É importante ressaltar que a escolha dos artistas participantes da edição de 2010/2011 foi feita pelos artistas participantes da edição de 2008 sem nenhuma interferência da coordenação do projeto, o que resultou em uma seleção bastante heterogênea, tanto no que se refere às poéticas, aos meios e problemáticas abordadas quanto à trajetória artística. Os vídeos de 2008 foram inicialmente filmados apenas para termos um registro do evento; no entanto, a procura pelo seu conteúdo foi tanta que resolvemos disponibilizá-los no site - este material constitui a íntegra das palestras realizadas no Museu da República. Desculpamo-nos por eventuais cortes abruptos e imperfeições das imagens, pois consideramos o conteúdo do que foi tratado durante as palestras tão precioso que optamos por manter o conteúdo na íntegra em detrimento de uma imagem mais elaborada. O site na internet está configurado como uma rede de artistas ampliada de acordo com as edições do projeto. A cada nova edição novos artistas serão indicados por artistas participantes da edição anterior. A indicação de um novo artista por outro que já tenha participado do projeto em edição anterior é uma forma de descentralizar a seleção e de criar relações entre as edições do Pesquisas Artísticas Presentes e os artistas participantes. Ao indicar um artista como merecedor de atenção especial, os artistas da primeira edição compartilham com a equipe de elaboração do projeto e o público suas diferentes visões acerca da arte brasileira atual. A idéia é que seja construída uma rede difusa de curadoria. Os artistas escolhidos para participar da primeira edição foram selecionados segundo suas trajetórias comprometidas com as questões que norteiam suas pesquisas. Outro fator foi a ausência, na época, de uma catalogação completa de suas obras em material impresso ou audiovisual, tornando-as de difícil acesso em sua totalidade mesmo para o público especializado. Assim, o projeto ofereceu uma oportunidade única para que o público tivesse acesso ao conjunto da obra de artistas contemporâneos e também participasse, de forma ativa, do debate crítico gerado por essas obras. Um importante objetivo do projeto consiste em criar condições para o próprio artista pensar sua produção e tornar seu processo de criação e pensamento públicos, movimentando uma espiral infinita que certamente irá promover novos olhares sobre o já produzido. Na primeira edição foi ressaltada, por todos os participantes, a necessidade e a pertinência de projetos como este, de discussão da produção artística atual que se encontra viva e em constante mutação. Para os artistas foi especialmente importante ouvir outros artistas falando sobre seus processos, usualmente analisados pelas palavras de críticos ou curadores, e conhecer a obra de artistas de diferentes regiões, em surpreendente consonância entre si. Tão urgente quanto tornar públicos os processos criativos de artistas contemporâneos brasileiros, representantes de diferentes regiões do país, é pensar e experimentar formas a partir das quais essas informações e acervos são arquivados e disponibilizados. Neste contexto, a internet e a circulação de conteúdos digitalizados podem ser capazes de encurtar distâncias físicas, quebrando barreiras geográficas e culturais, uma vez que seu conteúdo encontra-se disponível mundialmente. Ficha Técnica: Idealização e Coordenação: Ana Angélica Costa Elaboração e Produção: Janaina Garcia Edição 2010/2011 Patrocínio: Secretaria de Estado de Cultura Edital de Mídia Digital – Apoio a Websites   Realização: Projeto Subsolo e Liquezen Assessoria audio-visual: Leandro das Neves Edição 2008 Patrocínio: Conexão Artes Visuais MinC/Funarte/Petrobrás Realização: Projeto Subsolo Filmagem das palestras: Gustavo Pessoa Edição do clipe: Rodrigo Savastano