Fernanda Magalhães

Penso na minha produção como forma de sobrevivência. Afogada nas relações devoradoras do dia a dia e frente à lucidez da vida e da morte, eu penso a arte como única possibilidade de vida. Assim, o trabalho é resultado direto de minha ação como artista, não só em minha produção artística, mas também no cotidiano. Uma ação política de vida.

Meus projetos abordam o corpo e em especial o da mulher gorda. Este interesse surgiu na vivência com o meu corpo e a partir de questões muito pessoais. No encadeamento das produções os trabalhos se expandiram das mulheres gordas para pensar nas mulheres e na diversidade, da fotografia para o desenho e a performance. Uma atuação com todo meu corpo pensando nas questões contemporâneas que são de todos nós.

(trecho do texto Conexões Arte Vida, em anexo)     

Links de site/blogs que faço:

www.fernandamagalhaes.com.br

fermaga.blogspot.com/

artetransmultiflexmixmultimaga.blogspot.com/

artesfernandamagalhaes.blogspot.com/

fermagalha.tumblr.com/

Tese de doutorado:

cutter.unicamp.br/

Referências ao meu trabalho:

www.unicamp.br/unicamp/unicamp_hoje/ju/agosto2008/ju403pag4.html

www.ucm.es/info/especulo/numero39/mitoarte.html

vsites.unb.br/ih/his/gefem/labrys11/ecrivaines/luana.htm

cutter.unicamp.br/document/?code=vtls000441751

www.seer.ufu.br/index.php/neguem/article/viewFile/378/403

www.youblisher.com/p/80074-Corpo-e-Fotografia/

pt.scribd.com/doc/6437097/Perform-Are-a-DesEducacao-Do-Corpo-Maria-Rita-a-Cesar

Auto-retrato no Rio de Janeiro, 2. 1993.
Auto-retrato no Rio de Janeiro, 5. 1993.
Auto-retrato no Rio de Janeiro, 8. 1993.
Corpo Re-Construção Ação Ritual Performance, Ação 13, 2011.
Corpo ReConstrução Ação Ritual Performance, Ação 13, 2011.
Gorda 9, da série A Representação da Mulher Gorda Nua na Fotografia. 1995.
Gorda 12, da série A Representação da Mulher Gorda Nua na Fotografia. 1995.
Gorda 13, da série A Representação da Mulher Gorda Nua na Fotografia. 1995.
Gorda 26, A Representação da Mulher Gorda Nua na Fotografia. 1995.